Domingos Da Cruz

É um conselheiro e consultor permanente para FoA. Ele possui diploma de Bacharel em Filosofia e Pedagogia pela IDBES (Don Bosco Instituto de Estudos Superiores-Angola) e um Mestrado em Ciências Jurídico-os Direitos Humanos Área da Universidade Federal da Paraíba-UFPB-Brasil. A jornalista e escritor, publicou oito livros em sua língua nativa e foi o vencedor do Prêmio Nacional de Direitos Humanos - Ricardo de Melo Categoria em 2009. Ele é um membro do (NCDH) Centro de Cidadania e Direitos Humanos da UFPB, atuando no Grupo de Pesquisa em Segurança Pública, Violência e Direitos Humanos. Ele também é membro convidado do grupo de pesquisa em Retórica e Direitos Humanos da CCJ (Centro de Ciências Jurídicas). Domingos também ensina Direitos Humanos e é porta-voz do Instituto de Meios de Comunicação na Região da África Austral - MISA-Angola.

Susan de Oliveira

É professora associada do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas da UFSC, Brasil, onde atua nas áreas de Literatura Portuguesa e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e também no Programa de Pós-graduação em Literatura. Doutorada em Literatura pela UFSC (2006) com Pós-doutorado em Literatura Comparada (2015) pelo Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, Portugal. Especialista em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa (2009) pelo Instituto Camões, Lisboa, Portugal. Desenvolve pesquisa, ensino e extensão sobre temas ligados às literaturas e teorias pós-coloniais de autores africanos e caribenhos e às culturas e literaturas negras periféricas com ênfase no rap. Também atua na investigação da interface destas literaturas e culturas com o ativismo pelos direitos humanos, com o antirracismo e as políticas linguísticas no âmbito da CPLP. Coordena o Núcleo de Estudos de Poéticas Musicais e Vocais da UFSC. É pesquisadora associada do Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL (Portugal). Participou da Comissão da Verdade da Escravidão Negra em Santa Catarina, Brasil (OAB), no ano de 2016.

Paula Guerra

É Doutorada em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP). É Professora no Departamento de Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Investigadora Integrada no Instituto de Sociologia da mesma universidade (IS-UP), onde atualmente coordena o subgrupo Criação artística, práticas e políticas culturais. Faz parte ainda de outros centros de investigação internacionais: Investigadora Associada do Centro de Estudos de Geografia e do Ordenamento do Território (CEGOT); Adjunct Associate Professor do Griffith Centre for Social and Cultural Research (GCSCR); Investigadora Convidada Internacional no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal Fluminense (PPGS-UFF), no Grupo de Pesquisa História, Cultura e Subjetividade da Universidade Federal do Piauí e Universidade de Brasília (Brasil), no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCOM-UFPE) e no Laboratório de Análise de Música e Audiovisual da Universidade Federal de Pernambuco (L.A.M.A.). É fundadora e coordenadora da Rede Todas as Artes. Rede Luso-Afro-Brasileira de Sociologia da Cultura e das Artes (com Glória Diógenes e Lígia Dabul). Pertence ainda à Interdisciplinary Network for the Study of Subcultures, Popular Music and Social Change e à Research Network Sociology of the Arts of the European Sociological Association. Tem sido Professora/Investigadora visitante em várias universidades internacionais: Université Cadi Ayyad Marrakech – UCA (Marrocos), Université Sidi Mohammed Ben Abdellah, Fez – USMBA (Marrocos), Hué University – HUEUNI (Vietname), Universidade Nacional de Timor Lorosae – UNTL (Timor), Griffith University (Austrália), Università di Padova (Itália), Uniwersytet Im. Adama Mickiewicza W Poznaniu – UAM (Polónia), Katholieke Universiteit - KU Leuven (Bélgica), Concordia University of Edmonton – CUE (Canadá) e Universitat Autònoma de Barcelona – UAB Barcelona (Espanha). Coordena e participa em vários projetos de investigação nacionais e internacionais no âmbito das culturas juvenis e da sociologia da arte e da cultura. É, igualmente, supervisora de diversos projetos de mestrado, doutoramento e pós-doutoramento nas referidas áreas temáticas. É membro do conselho editorial de diversas revistas científicas nacionais e internacionais, assim como revisora científica de vários artigos e livros de âmbito nacional e internacional. É coordenadora e fundadora da KISMIF Conference e coordenadora da Secção Temática Arte, Cultura e Comunicação da Associação Portuguesa de Sociologia. É autora (em conjunto com Andy Bennett) do edited book DIY Cultures and underground music scenes (Oxford: Routledge, 2017), tendo publicado recentemente os livros Redefining art worlds in the late modernity (Universidade do Porto, 2016), More than loud (Porto: Afrontamento, 2015), On the road to the American underground (Universidade do Porto, 2015), As Palavras do Punk (Lisboa: Alêtheia, 2015), A instável leveza do rock (Porto: Afrontamento, 2013). E é autora de inúmeros artigos publicados em revistas nacionais e internacionais de referência: Journal of Sociology, Popular Music and Society, European Journal of Cultural Studies, Critical Arts, Portuguese Journal of Social Sciences, Sociologia, Problemas e Práticas, Revista Crítica de Ciências Sociais.

Maria Paula Meneses

É investigadora coordenadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, integrando o núcleo de estudos sobre Democracia, Cidadania e Direito (DECIDe). É doutorada em antropologia pela Universidade de Rutgers (EUA) e Mestre em História pela Universidade de S. Petersburgo (Rússia). Lecciona em vários programas de doutoramento do CES, sendo co-coordenadora do programa de doutoramento em 'Pós-colonialismos e cidadania global'. Co-coordena com Boaventura de Sousa santos (CES) e Karina Bidaseca (CLACSO) o curso interbacional 'Epistemologias do Sul' (CLACSO-CES). Anteriormente foi Professora da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique). De entre os temas de investigação sobre os quais se debruça destacam-se os debates pós-coloniais em contexto africano, o pluralismo jurídico - com especial ênfase para as relações entre o Estado e as 'autoridades tradicionais' no contexto africano -, e o papel da história oficial, da(s) memória(s) e de ´outras´ narrativas de pertença nos processos identitários contemporâneos. Participou em inúmeros projectos de investigação, coordenando atualmente uma pesquisa sobre as relações afetivas durante a guerra. Organizou e publicou vários livros e artigos. A sua mais recente publicação é 'Mozambique on the Move. Challenges and Reflections' (Brill, 2018), organziada com Sheila P. Khan e Bjorn Bertelsen. Entre outros trabalhos é de referir 'As Guerras de Libertação e os Sonhos Coloniais' (com Bruno Sena Martins, Almedina, 2013), as 'Epistemologias do Sul' (com Boaventura de Sousa Santos, Almedina, 2009, 2011; Cortez, 2010 e Alkal, 2014), 'O Direito Por Fora do Direito: As Instâncias Extra-Judiciais de Resolução de Conflitos em Luanda, Angola' (com Júlio Lopes, lmedina, 2012). Tem o seu trabalho publicado em diversos países, incluindo Moçambique, Espanha, Portugal, Brasil, Senegal, Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, Alemanha, Holanda e Colômbia

Jose Machado Pais

É licenciado em Economia e doutorado em Sociologia, é investigador coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e professor convidado do ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa). Foi professor visitante em várias universidades europeias e sul-americanas. Foi presidente do Observatório das Atividades Culturais. Tem mais de 40 livros publicados, de entre os quais se destacam: Artes de Amar da Burguesia; Culturas Juvenis; Sociologia da Vida Quotidiana; Ganchos, Tachos e Biscates; Nos Rastos da Solidão.

Xénia Venusta de Carvalho

antropóloga, consultora e professora / treinadora com experiência em metodologias de pesquisa, metodologias participativas, desenvolvimento internacional, ciências sociais e humanas. Como antropólogo, desenvolvo pesquisas sobre transmissão de identidade e memória ao longo de três gerações na Europa e na África. Como consultora, trabalhou com organizações internacionais e nacionais nas áreas de saúde social, gênero, política, direitos humanos, comunicação e educação. Como professor / treinador, ensino em Moçambique, Reino Unido e Portugal. Em Moçambique, fui professor do Departamento de Arqueologia e Antropologia (DAA) da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), lecionando na área de metodologias qualitativas e etnografia, além de antropologia simbólica e antropologia e psicologia. No Reino Unido, eu lecionava na Universidade de Brighton e Londres na área de metodologias de pesquisa, educação e ética, além de português como língua estrangeira. Em Portugal, estou desenvolvendo treinamento profissional em pesquisa e redação e programas de educação informal. Desde que me formei em Antropologia pela FCSH (UNL) em 1996, tenho trabalhado em vários projetos acadêmicos e não acadêmicos.

Copyright © 2019 | Bloco 4 Foundation.org